segunda-feira, 21 de novembro de 2016

PREFEITO MUNICIPAL CONCEDE ENTREVISTA AO JORNAL A CIDADE



Por: Marco Gioia e Melissa Schirmanoff

18 de Novembro de 2016 às 18:00

Entrevista com Maurício Moromizato
Durante a visita do deputado federal Carlos Zarattini a Ubatuba, o prefeito Maurício Moromizato também concedeu entrevista falando do processo de transição do governo, da sua expectativa com a próxima gestão municipal, do legado de sua administração, sua ambição para os próximos anos entre outros aspectos que você confere a seguir.
  Como está sendo feito o processo de transição do governo?
O processo de transição do governo está no início. Semana passada me reuní pela primeira vez com o prefeito eleito, Sato, e considerei a conversa muito positiva. Ele parece que vem para governar, para olhar para o futuro porque ele já assumiu muita coisa para fazer então não deve fazer um governo de retaliação, de ficar procurando nossos ‘mal feitos’ mas sim de realização, de fazer as coisas acontecerem e se ele manter essa postura, os grupos de transição deste e do próximo governo irão trabalhar em harmonia porque a nossa intenção é deixar muito claro todas as dificuldades que tivemos e que ele certamente vai enfrentar na sua gestão. Também fiz questão de passar a ele que temos um legado que será deixado e que com sabedoria, espero que dê continuidade ainda que com uma marca pessoal como por exemplo é o caso do recurso para pavimentação conquistado por emenda. Sato herda do Zarattini a pavimentação da Rua das Promessas no Ipiranguinha que será histórica.
Estou realmente muito otimista em relação a isto porque em tempos difíceis que enfrentamos e que deve ser o próximo ano, acho que é muito positivo.
O que espera para o próximo governo?
A expetativa é positiva. O cenário que se apresenta é difícil de modo geral no Brasil e vai fazer com que o cidadão sofra muito com questão do não reajuste do salário mínimo, com a reforma da previdência, a possibilidade de diminuição dos recursos para os programas sociais, e para enfrentar tudo isso deverá ter um governo que se preocupe com a população. Nesse ponto ele tem uma boa herança porque nós estamos deixando para ele um orçamento pronto para que a saúde continue sendo muito bem cuidada, um orçamento que suporta a demanda das vagas nas creches que criamos, bem como o contra turno escolar. Portanto a expectativa que tenho do próximo governo é positiva na medida em que aparentemente não há pretensão de mudar tudo negligenciando as nossas conquistas.
Você acha que deve ser feito um novo concurso para a Guarda Municipal?
Acho que sim porque agora a Guarda Municipal está apta aumentar o seu efetivo. Terminamos a sede, equipamos a guarda, compramos viaturas, rádios comunicadores, novos talonários, armas, uniformes, e agora neste momento o que sinto é que um efetivo maior ajudaria o município. Acho que é um investimento a ser feito. Aumentar o efetivo dando a eles as funções que aprovamos em lei. A GM é muito importante não para suprir o papel do PM mas para auxiliar na fiscalização ambiental, na fiscalização de tributos, na guarda dos prédios públicos, na prevenção da violência, uma atuação muito efetiva na questão da violência no trânsito, que impacta muito a saúde, então vale a pena fazer.
Você sai com a sensação de dever cumprido?
Eu saio. E saio com a consciência muito tranquila de que eu trabalhei muito, fiz o meu melhor. E temos resultados a apresentar notadamente nas áreas sociais, todas elas. Aumentamos o número de eventos, geramos número de empregos que nenhum outro governo gerou,  realizamos concursos públicos que nenhum outra administração fez, somos recorde em criação de vagas em creches, deixamos a saúde com muito investimentos. Tudo isso foi planejado e queríamos sim ser reeleitos porque há muito mais a ser feito e agora será entregue ao prefeito eleito.
Toda essa tranquilidade se deve ao fato de ter deixado uma prefeitura muito melhor do que recebemos. Tanto do ponto de vista da cidade como do ponto de vista da administração municipal. Equipada, com funcionário, com muito mais possibilidade de atender ao cidadão.
Qual sua ambição política para 2018?
A minha ambição é principalmente política mesmo.
Eu quero trabalhar para defender o país, defender o Brasil. Eu acho que o Brasil esta sob ataque e isso significa que todos os cidadãos estão sob ataque de nossas riquezas. No pré-sal, nas nossas empresas, nossos empregos, e a gente precisa fazer a nossa parte, precisamos reorganizar a sociedade. Em termos partidários temos um trabalho muito grande para fazer. A reorganização partidária necessariamente tem que vir pela base, tanto que temos muito trabalho a fazer na cidade, em cada bairro, em cada comunidade, em cada grupo setorial.  Acho que o PT vai fazer isso porque o nosso partido sabe fazer isso. Ele nasceu dessa necessidade e ao que tudo indica o caminho nos leva a um próximo embate eleitoral em que eu vou ser soldado.  Hoje, na prefeitura, sou general mas para 2018 sou soldado e vou cumprir a função a que for designado. Seja ela apoiar, construir, coordenar, o que for necessário. Estou aberto a outras possibilidades de candidatura sim, mas não trabalho com horizonte pessoal, mas com a missão de reorganizar o partido e a sociedade.

FONTE............www.acidadeubatuba.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário