sexta-feira, 7 de outubro de 2016

FROTA DE CARROS EM UBATUBA CRESCE 61,5 % NAS RUAS DE UBATUBA EM CINCO ANOS......




Número total de automotores, incluindo carros, motos, caminhões, ônibus, tratores e afins, cresceu 55,5% em meia década

Por Raell Nunes, de Ubatuba

A frota de carros no município de Ubatuba cresceu aproximadamente 61,5% durante um período de cinco anos. Segundo o Seade (Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados), em 2010, Ubatuba tinha 12.124 carros em circulação nas vias. De acordo com o Denatran (Departamento Nacional de Trânsito), no ano de 2015, 19.585 automóveis passaram a trafegar na cidade.




Outro número elevado é o das motocicletas. No mesmo espaço de tempo em que foi percebido o crescimento da frota de carros, as motos saíram de 8.773 para 11.695 – um aumento de 33,3%. Incluindo toda a frota de veículos automotores (carros, motos, caminhões, ônibus, tratores e afins), que antes somavam 24.227 e agora são 37.668, que representa uma ampliação de 55,5% em meia década.
Em contraponto, o Plano Diretor de Mobilidade Urbana de Ubatuba – que ainda está em construção – diz que em 2011 a localidade tinha 13.361 automóveis e em 2015 19.531, equivale a 46,18% em crescimento. O estudo ainda expõe um crescimento expressivo de caminhonetes: de 2.267 para 3.750, isto é, uma elevação de 65,42% em quatro anos.
Consciente do desenvolvimento em demasia, o documento alerta que “o aumento da frota urbana não é acompanhada pela ampliação da infraestrutura viária”. O estudo declara que a infraestrutura viária nas cidades para combater os congestionamentos aumenta o fluxo de veículos, visto que quanto mais espaço se tem, mais se quer ocupá-lo.
Foto: Raell Nunes
Foto: Raell Nunes
Mobilidade urbana
Essa expansão de veículos na municipalidade segue uma tendência nacional. Em São Paulo, por exemplo, cerca de 17 milhões de automóveis transitam. Já no Brasil, calcula-se que haja mais de 50 milhões. Há mais de 4,5 milhões de motocicletas na grande metrópole, enquanto no país soma-se mais de 20 milhões.
Ubatuba possui muitas praias, cachoeiras, ilhas e pontos paisagísticos históricos que atraem pessoas do mundo inteiro. Com isso, na temporada de verão, estima-se que mais de 200 mil carros intensificam o fluxo viário local. Com essa situação, cria-se uma aglomeração de veículos e, sobre tudo, estresse e lentidão no trânsito.
Segundo a assessoria de comunicação da Prefeitura de Ubatuba, existem três semáforos e três radares na cidade. A administração municipal ainda diz que está em andamento um processo de licitação para ampliar esses itens de segurança e os novos radares terão a tecnologia que identifica veículos roubados – que se comunicará diretamente com a Polícia Militar e Guarda Municipal.
Na lei orgânica do município está previsto que Ubatuba é competente para construir e conservar as estradas e demais infraestruturas relacionadas à mobilidade urbana em seu território. “Compete ao Município planejar, implementar, regular, controlar e fiscalizar o sistema de transporte e trânsito, bem como a infraestrutura necessária ao seu funcionamento, em conformidade com as normas de proteção à saúde e ao meio ambiente”, diz o artigo 195.
O Plano Diretor Participativo, no artigo 126, diz sobre o dever da facilitação do deslocamento e da acessibilidade, com segurança e conforto para todos, priorizando a locomoção de pessoas portadoras de necessidades especiais com mobilidade reduzida, bem como de pedestres e ciclistas, e privilegiando o transporte público coletivo.

Foto: Raell Nunes
Foto: Raell Nunes

Novo governo

Ubatuba está em um momento de transição de governo: Mauricio Moromizato (PT) deixará seu cargo de prefeito para que Délcio Sato (PSD) seja o novo chefe do Executivo em 2017. Em relação à mobilidade urbana, o plano de governo de Sato fala que “é uma preocupação a construção das melhores condições de transporte e movimentação na cidade para os cidadãos de Ubatuba”.

Há várias propostas da futura administração, entre elas: recuperar e pavimentar vias públicas oferecendo conforto e segurança no transporte; recuperar as ciclovias existentes e ampliar sua extensão; construir um terminal de passageiros e cargas, garantindo infraestrutura necessária como manutenção das vias de acesso; readequar o sistema de transporte público para ampliar sua abrangência.

O plano de governo, de 16 páginas, ainda prevê  desenvolver um projeto, junto com os Governos Estadual e Federal, para duplicação da Rod. Rio-Santos no trecho que liga Caraguatatuba a Ubatuba. Também informa que desenvolverá as condições, parcerias e associações necessárias para a viabilização da duplicação do trecho da BR 101 entre a Praia Grande – Trevo do Perequê-açú.

“Incentivar a implantação de hidrovias com linhas turísticas que percorram praias e pontos turísticos, ligando as cidades do litoral Norte, como alternativa para minimizar o caos existente no tráfego terrestre entre os meses de novembro e março”, é uma das propostas do documento.

Em entrevista, o prefeito eleito disse que a duplicação da Rio-Santos é uma obra que precisa ser feita. Assim como esclareceu que o apoio das administrações regionais vai ter um papel fundamental para que esse planejamento não fique só como promessa de campanha.
“Vou cobrar intensamente do Governo do Estado. Estamos em parceria com o prefeito Antônio Carlos (PSDB) e o Felipe Augusto (PSDB), que foi eleito agora [em São Sebastião]. Está tudo na minha pauta para dialogar com o governo do Estado e resolver essa questão.  Também temos a ambição da duplicação do trecho da BR 101 entre a Praia Grande – Trevo do Perequê-açú. Vamos conversar com o Gilberto Kassab (PSD) para agilizar isso”, afirmou.


Nenhum comentário:

Postar um comentário