sexta-feira, 9 de setembro de 2016

Terra de Divino, mandioca e tradições














Desde abril em Ubatuba, um grupo de peregrinos, dotados de seus instrumentos passou a tornar a cidade mais abençoada e por mais uma vez, o Divino Espírito Santo fez sua história nessa terra. De norte ao sul, o mastro caminhou e as mãos e vozes entoaram cantos de reza que fazem a tradição centenária perpetuar na região. Os mestres da folia passaram por bairros, praias, sertões, quilombos e morros, pois essa fé não se cansa. Casas pequenas e grandes, quintais e garagens esperaram a chegada da tradição.


Vestidos em trajes vermelhos, homens e mulheres de comunidades caiçaras diversas fazem parte do grupo. Por todos esses meses ouviu-se falar da peregrinação que aos sábados e domingos estiveram sempre presentes. E a cultura que se reinventa a cada instante mescla novamente o passado e o presente com louvores bendizendo cada uma das casas visitadas.
Neste país de culturas misturadas, o culto ao Divino Espírito Santo é uma tradição trazida pelos portugueses que foi incorporada aos costumes de muitas regiões. Em Ubatuba as famílias se mobilizam para receber os mestres dotados de viola, rabeca e caixa. Almoços, cafés e jantares são ofertados ao grupo. Depois da oração, as prosas afinam as relações, retomam saudades de tempos passados, os vizinhos se ajuntam e a magia acontece.
Recebemos em casa no último domingo, dia 4 de setembro a Folia do Divino de Ubatuba.  Honra, alegria, admiração. Receber cada um deles, iluminando a tarde, trazendo um pouco mais do modo de vida caiçara pra perto da gente, que veio de longe. Momento de encantaria que fica na memória. Mandioca, café, bolo e toda a cultura que é viva e nos faz sentir mais parte desta terra que escolhemos pra chamar de nossa.
Para aqueles que quiserem saber mais, e abrir as portas desse encantamento, a peregrinação tem uma página de facebook e percorrerá até o final do mês mais alguns bairros e casas de Ubatuba.

Nenhum comentário:

Postar um comentário