quinta-feira, 13 de agosto de 2015

Surfista de Ubatuba soma 18,53 pontos na melhor onda surfada no primeiro dia de Oi SuperSurf 2015







O jovem ubatubense Weslley Dantas, 17 anos, fez novos recordes para o Oi SuperSurf 2015 na bateria que fechou a primeira fase da etapa de Ubatuba na quarta-feira de boas ondas de 4-5 pés na Praia Grande. Ele superou todas as marcas registradas na Praia de Maresias, em São Sebastião, também no litoral norte de São Paulo, a nota 9,63 do pernambucano Halley Batista e os 17,84 pontos do cearense Messias Felix. Weslley ganhou nota 9,80 na melhor onda do ano surfada na Praia Grande para totalizar 18,53 pontos de 20 possíveis. Os paulistas dominaram a rodada inicial da etapa de Ubatuba, vencendo metade das dezesseis baterias, com mais cinco surfistas também se classificando para a segunda fase.






“Eu estava desde cedo olhando a condição do mar, está meio difícil , mas prestei bastante atenção onde estavam entrando as melhores ondas e consegui achar duas muito boas para tirar esses high-scores (notas altas)”, disse Weslley Dantas, que é de uma família de surfistas da Praia de Itamambuca, que sempre sediou as etapas do SuperSurf de 2000 a 2009. Ele é o irmão mais jovem do hoje top do WCT, Wiggolly Dantas, da bicampeã brasileira Suelen Naraisa e Wellington Carrane, que é o mais velho e acabou influenciando todos a surfarem.
“Minha família é o meu grande incentivo e fiquei muito triste quando soube que o SuperSurf não ia rolar lá em Itamambuca, mas a Praia Grande também é uma bela praia que eu gosto muito de surfar”, continuou Weslley Dantas. “Durante muitos anos eu fiquei assistindo o campeonato, vendo o Renato Galvão, o Odirlei Coutinho, a minha irmã (Suelen), a Silvana Lima, serem campeões lá em Itamambuca, agora eu cresci e estou tendo essa oportunidade de competir no SuperSurf também, então é uma alegria muito grande pra mim”.
Weslley foi um dos oito paulistas que estrearam com vitórias na primeira fase do Oi SuperSurf em Ubatuba. Os outros foram Victor Bernardo, que tinha os recordes do dia até então, Gilmar Silva, Edgard Groggia, Maxsswell Ribeiro, Alan Marcos, Netto Moura e Gabriel Adisaka. Quatro cariocas também saíram do mar na Praia Grande em primeiro lugar nas suas baterias, Leandro Bastos, Giuliano Arreyes, Guilherme Lopes e Hugo Bittencourt. As outras baterias foram vencidas pelo gaúcho Robson Gobbato, pelo paranaense Amani Valentim, pelo catarinense Gustavo Ramos e o paraibano Ulisses Meira conquistou a única vitória nordestina do dia.
Duas grandes estrelas do surfe brasileiro também já estrearam no Oi SuperSurf de Ubatuba na quarta-feira. O recordista com três notas máximas nos 10 anos de história do evento, Marcelo Trekinho, acabou eliminado pelos jovens paulistas Neetto Moura e Jackson Santos. Já o também carioca Raoni Monteiro, que até o ano passado fez parte do seleto grupo dos 34 surfistas que disputam o título mundial no WCT, conquistou sua classificação na onda que surfou no último minuto do confronto vencido por outro surfista do Rio de Janeiro, Hugo Bittencourt.
Na quarta-feira, 68 surfistas de doze estados do Brasil competiram na Praia Grande, que pela primeira vez está sediando uma etapa do Oi SuperSurf. A cidade de Ubatuba foi a única que nunca saiu do calendário durante a década de ouro do Circuito Brasileiro, de 2000 a 2009, mas todas as etapas foram disputadas na Praia de Itamambuca, que é bem mais distante do centro. O único que conseguiu vencer duas vezes foi o ubatubense Odirlei Coutinho, bicampeão em 2005 e 2006. A Praia Grande também é a 21.a praia diferente a receber a principal competição do país, que já passou por oito estados do litoral brasileiro, desde o Rio Grande do Sul até o Ceará.
O Oi SuperSurf continua nesta quinta-feira com a terceira bateria da segunda fase começando as 8h00 na Praia Grande, ao vivo pelo www.oisupersurf.com.br Os 160 inscritos de treze estados do Brasil foram divididos nas quatro rodadas de dezesseis baterias. Os 32 mais bem colocados no ranking de entradas da ABRASP (Associação Brasileira de Surf Profissional) são os principais cabeças de chave que só irão estrear na quarta fase, como o líder Flavio Nakagima, que venceu a primeira etapa do Oi SuperSurf em São Sebastião (SP). Outros 32 que estão abaixo deste grupo entram na terceira fase e mais 32 na segunda que já foi iniciada com os dois primeiros confrontos fechando o primeiro dia em Ubatuba.
Imagem: Renato Boulos

Nenhum comentário:

Postar um comentário