domingo, 26 de julho de 2015

Lucas Santos rouba a cena na segunda etapa do Ubatuba Pro Surf em Itamambuca


O segundo dia de disputas da segunda etapa do Ubatuba Pro Surf 2015 aconteceu neste sábado de tempo instável em ondas na casa de 1 metro em Itamambuca, costa norte da cidade.
Campeão da primeira etapa e destaque do primeiro dia de competição, Weslley Dantas acabou derrotado por Lucas Santos na última bateria das quartas de final da categoria Masculino Profissional e ficou fora da disputa pelo título do evento.
Inspirado e com sede de vitória, Santos ditou o ritmo do confronto e viu Weslley dar azar na escolha das ondas. “Entrei determinado para vencer. Queria muito essa vitória, muito mesmo. Agora quero o título”, comemora Santos.
As baterias decisivas da segunda etapa acontecem neste domingo, com previsão de sol e boas ondas para as finais das 14 categorias do maior circuito de surf do Brasil.


Profissional Masculino
As quartas de final da Profissional Masculino foram para a água por volta das 11:30 horas. Geovane Ferreira e Wesley Leite fizeram a primeira bateria da fase. Foi um show de surf, com poucas e boas ondas surfadas.
Ferreira saiu na frente com um highscore na casa dos 9 pontos, pegou uma segunda onda regular e assumiu a liderança. Leite deu o troco e entrou na briga também com duas boas ondas. Mas a resposta foi insuficiente e Geovane garantiu sua vaga nas semifinais.
“Garanti a vitória com aquela primeira onda. Agora é seguir avançando para me recuperar do resultado ruim da primeira etapa”, disse Ferreira, atual campeão da categoria, eliminado no segundo round na primeira etapa.
Tales Araujo e Edher Reis duelaram no segundo embate. E a bateria foi disputada, com os atletas se revezando na liderança. No fim, o determinado Edher avançou. “A bateria foi dura. Achei aquela boa nos últimos minutos e acabei caindo na junção. Mesmo assim fiz a nota que precisava”, analisa Reis.
Marco Aurélio e Artur Aguiar caíram na água no terceiro confronto da fase. Artur saiu na frente e se manteve boa parte do tempo na liderança. Quando faltavam cinco minutos para o fim, Aurélio veio em uma bela direita, tirou uma rasgada, finalizou na junção, virou o resultado e colocou fogo na bateria.
Nos últimos dois minutos, os atletas surfaram uma onda cada. Marco apresentou um surf mais power, pegou uma um pouco melhor e ficou com a vaga. “A bateria foi difícil. O Tuti é um adversário forte. Mas como falei ontem, estou treinando forte e determinado em busca da vitória. Acho que isso fez a diferença”, vibra Aurélio.
Lucas Santos e Weslley Dantas fecharam as quartas de final desta segunda etapa. Destaque do evento até agora, Dantas não teve sorte na escolha das ondas e foi eliminado por um inspirado e determinado Lucas.
“Entrei determinado para vencer. Queria muito essa vitória, muito mesmo. Derrotar um atleta do nível dele dá moral para qualquer um. Agora quero o título”, comemora Santos.
“Perdi precisando de uma nota 6. Infelizmente as ondas que escolhi não abriram. Mas essas coisas acontecem”, lamentou Dantas.
Feminino Iniciantes
As pequenas irmãs Luana e Luara Soares, Iris Freire e Nicole Santos foram as primeiras competidoras da categoria Feminino Iniciantes a irem para a água. No segundo confronto, foi a vez de Maria Luiza Pereira, Naire Marques e Julia Santos. Quem se deu bem foram as irmãs Soares, Maria Luiza e Naire.
“Puxa, estava muito difícil. Quase não consegui pegar onda. Encontrei aquela última e acabei avançando nos segundos finais”, conta Maria Luiza, filha do legend Tadeu Pereira.
“O mar está grande, senti um pouco de medo”, confessa Naire. “Mas consegui pegar umas ondas”, diz a filha do pesquisador André Lanfer, responsável pela previsão do mar durante o evento.
Petit
A garotada botou pra baixo nas semifinais da categoria Petit. Em ondas na casa de 1 metro, a primeira bateria reuniu Gabriel de Souza, Rayan Fadul, Davi Santos e Kailani Rennó, filho da lenda local Zecão Rennó. Ficaram com as vagas Rayan Fadul e Gabriel de Souza.
Yan Miranda, Guilherme Fernandes, Aleaby Leite e Leonardo Costa duelaram na segunda bateria. Alunos da Escola Municipal de Surf, Guilherme e Leonardo mandaram ver e estão classificados para o duelo decisivo.
“É muito legal treinar com o Fabinho na escola da prefeitura”, disse Guilherme. “Sim, é legal mesmo e a gente aprende bastante”, completa Costa.
Estreantes
Diego Aguiar, atual campeão brasileiro da categoria, confirmou seu favoritismo e avançou às semifinais no primeiro confronto ao lado de Gabriel Souza. “Conquistei o brasileiro e estou muito motivado. Tem umas ondas boas ali no canto. Deu tudo certo”, manda Didi.
No segundo confronto, Igor Massarelli e Lucio Rosário não deram chances para os adversários. Na terceira e última bateria, Artur Barone ditou o ritmo e liderou boa parte da disputa. Lucas Pereira suou a camisa e também avançou, mas só na última onda. Ele comemorou muito o resultado.
“Demorei para achar uma boa. Só vinha onda ruim. Ainda bem que veio essa última. E eu ainda quase fiquei preso no lip na hora do drop, foi por pouco”, conta Lucas.
Iniciantes
Pedro Motta, Lucio Rosário, Kauan Terra e Mateus Pires apresentaram um surf de gente grande, avançaram nas semifinais em suas respectivas baterias e estão na decisão da categoria que reúne a nata da nova geração do surf ubatubense.
SUP Wave Open
Mais nova categoria do circuito, a SUP Wave foi para a água na hora do almoço. Na primeira bateria da primeira fase, Rodrigo Tremembé e Flávio Colletes garantiram vagas nas semifinais.
Na segunda, Carlinhos Roberto, presidente da AUS, e Ruka Graglia se deram bem e também garantiram suas vagas. Já na terceira, Alef Araújo e Alexandre Miranda saíram classificados.
Long Open
Na primeira bateria das semifinais da Long Open, Augusto Olinto, Uirá Martins e Rodrigo Tremembé disputaram duas vagas na decisão. Com aquela estileira clássica, Olinto e Martins garantiram suas vagas.
“O mar está um pouco mexido. Mesmo assim dá para achar umas boas. Viu aquela direita no fim? Deu para arrancar um 8 nela”, comentou Olinto logo após o confronto, enquanto esperava seu suco de Juçara e seu escondidinho na tenda da Juno Brasil.
No segundo confronto, foi a vez de Alef Araújo, Alexandre Miranda e Fabio Alves. Depois de um duelo acirrado, Alef e Fabio ficaram com as vagas e estão na decisão.
Long Kahuna
Na primeira bateria semifinal da Long Kahuna, Rogério Alemão e Alfredinho Côrrea confirmaram o favoritismo e garantiram suas vagas na decisão.
Na segunda semifinal, Gustavo Calice e Carlinhos Roberto se deram bem. “Correr baterias contra caras como Carlinhos é sempre muito difícil e conseguir terminar na frente dele é bem legal”, vibra Gustavo.
Grand Master
As duas baterias da semifinal da categoria Grand Master fecharam o segundo dia de disputas já no fim da tarde. Cristiano Rebert, Dodo Miranda, Isaias Silva e Alexandre Moliterno são os finalistas.
Finais – Transmissão ao vivo
As baterias decisivas das 14 categorias do evento acontecem na manhã deste domingo e a primeira final (Petit) está prevista para às 11:30 horas.
Já as finais da Profissional Masculino e Profissional Feminino estão previstas para acontecerem por volta das 15 horas.
A segunda etapa recomeça às 7:30 horas com transmissão ao vivo pelo link – http://bit.ly/1crsPzo
A Prefeitura Municipal de Ubatuba apresenta o Circuito Municipal Ubatuba Pro Surf 2015. Patrocínio:  Atmosfera Incorporadora. Copatrocínio: Orgânico Juno Brasil e Ubatuba Praia Grande Hotel. Apoio: Aciu, Itamambuca Eco Resort, Perfect Waves, Brother Açaí, Updrop, Litoral Filtros, Rikwill, Casa Mais (Perequê-Mirim), Federal Art, Hotel São Charbel e Wizard Idiomas. Colaboração: Empório Cerealista, The Flake, Boteco Sardinha, Fibra Surf, Portal SurfCam e Convention Bureau. Supervisão: Federação Paulista de Surf. Arte: Uirá Martins. Fotos: Renato Boulos / Portal Surf Cam.

Nenhum comentário:

Postar um comentário